COMPARTILHAR

O Itaú apresentou nesta segunda-feira, 13, a sua carteira digital para o mercado brasileiro, batizada como iti (Android, iOS). A solução chega oficialmente ao mercado no terceiro trimestre deste ano. Pagamento com QR Code, transferência entre contatos da lista de celular e navegação gratuita no app são alguns de seus diferenciais. Inicialmente, o foco são clientes desbancarizados e empreendedores.

O Iti não se limita à base da pirâmide. Existe uma necessidade para este público (desbancarizado). Mas ele também se encaixa para todo e qualquer consumidor que precisa fazer uma transação ou um pagamento, seja pessoa física ou jurídica. O iti é para todo mundo. Não tem limitação ou fila de espera.

Considerando o potencial da solução no P2P, uma vez que tem transferência entre usuários da lista de contatos, Schettini diz que a solução pode ser usada para pagamentos instantâneos, se a regulação do Banco Central do Brasil favorecer seu uso.

Como funciona

Para acessar o iti, a pessoa deve baixar o app e fazer o cadastro. Em seguida, o dinheiro pode ser adicionado via boleto, transferência da conta corrente de qualquer banco ou cartão de crédito. Para pagar uma conta, basta mirar a câmera em um QR Code do iti, seja para pessoa física ou comerciante.

Grátis, a plataforma ainda pode ser usada para transferência de pessoa para pessoa (P2P), via lista de contatos do celular. O código também pode ser usado para pagar contas em comércios por meio de leitura em maquininhas da Rede ou com um leitor QR code impresso. O limite de pagamento é de R$ 1 mil por dia e o dinheiro recebido na conta pode ser sacado em caixas da rede 24 horas.

Por sua vez, o processo de cadastro é similar para o comerciante. A diferença aqui é que ele tem uma conta digital para receber o dinheiro dos pagamentos e pode ser integrado a outras plataformas de gestão varejista. A adquirência é feita pela Rede, empresa controlada pelo Itaú.

Vantagens

A solução chega com alguns diferenciais para ter destaque no mercado. Para o cliente comum, o iti não tem mensalidade, saques e transferência grátis até o final do ano e transferência usando o limite do cartão de crédito. O comerciante, por sua vez, paga 1% de taxa em cada transferência; está isento de mensalidades; não precisa contratar maquininha; e recebe o pagamento na hora, sem custos de antecipação.

Futuro

Quando lançado, o iti terá navegação gratuita. De acordo com Lívia Chanes, diretora do Itaú e idealizadora da plataforma digital, esta opção está em negociação com as operadoras. A carteira digital ganhará no futuro mais serviços como: cartão de débito ou cartão pré-pago físico, além de oferta de seguros e investimentos. No futuro, os usuários ainda poderão sacar o dinheiro em caixas do Itaú.

Análise

Este lançamento representa um importante movimento do Itaú adentrando o mercado de contas digitais simplificadas e de pagamentos por QR code, até agora dominado por fintechs e algumas empresas de pagamentos digitais. Com seu poder de investimento em marketing e a capilaridade de sua rede de adquirência, tem potencial para conquistar uma boa fatia do mercado. As fintechs dessa área precisarão se diferenciar em atendimento ou em outras frentes para se manter relevantes.

O movimento do Itaú é também uma preparação para a futura regulamentação de pagamentos instantâneos pelo Banco Central, que abrirá as portas para mais competição no mercado de contas e pagamentos digitais.

Não será surpresa se os demais grandes bancos seguirem o mesmo caminho do Itaú.

Fonte: abemd

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here