Início Site

Vinho rosé cai no gosto do brasileiro e registra 35% de aumento no consumo em 2020

0

O brasileiro nunca tomou tanto vinho como em 2020. Entre janeiro e setembro deste ano, o consumo per capita teve um aumento histórico de quase uma garrafa: foram em média 2,68 litros consumidos por pessoa maior de 18 anos. Os dados constam em estudo desenvolvido pela Ideal Consulting e revelam o bom momento do setor, que teve neste ano uma das melhores safras da história.

Salto de 37,2% no volume comercializado
O volume comercializado teve um salto de 37,2% de janeiro a setembro de 2020, conforme aponta estudo recém concluído pela Ideal Consulting.

Passou de 265,3 milhões de litros de vinhos e espumantes em igual período de 2019 para 363,9 milhões de litros.
Consumo de vinho cresce no Brasil
O levantamento aponta ainda que o consumo de vinho de mesa nacional teve um incremento de 44%, e o do vinho fino nacional mais que dobrou – aumento de 106% no período. Já os importados tiveram um acréscimo de 22% nas vendas.

Os tintos lideram a preferência dos consumidores, com 74%; seguido pelos vinhos brancos (19%) e pelos rosés (7%) – que já vêm ganhando espaço entre os consumidores e tiveram crescimento de 35% neste ano.

Crescimento dos vinhos rosés
Os vinhos rosés cresceram muito no Brasil devido ao nosso clima e a grande aceitação pelo brasileiro.

O vinho rosé é fresco e de harmonização versátil, caracterizado pela cor rosa salmão ou casca de cebola. Seu processo de vinificação se dá pelo breve contato com as cascas durante o processo de maceração.

No entanto, também é possível encontrar vinhos rosé produzidos a partir da mistura de uvas tintas e brancas até atingir a coloração desejada.

O vinho rosé tem estrutura diferente à do vinho branco e menos corpo do que o tinto, havendo uma menor quantidade de taninos presentes. Essas características propiciam enorme versatilidade à mesa.

A cidade de São José do Rio Preto, SP também identificou o aumento no consumo de vinhos, inclusive os rosés, onde foi investido em trazer novos rótulos pela Enoteca Cursino.

“O rosé é um vinho que se adequa muito bem ao gosto do brasileiro. Além disso, é um vinho muito consumido em beira de piscina e que se beneficiou das altas temperaturas na nossa cidade e do crescimento do consumo de drinques com vinhos rosé e espumantes”, explica Paulo Cursino, da Enoteca Cursino de São José do Rio Preto, SP.

Crescimento de vinhos na Pandemia
Para o CEO da Ideal Consulting, Felipe Galtaroça, como o momento de ir ao restaurante passou a ser em casa, a procura pelo vinho se acentuou. “Atrelado à gastronomia, as pessoas procuram prazeres dentro de casa. O fato de estar isento da responsabilidade de dirigir e o custo menor do produto para consumo em casa também ajudaram”, ressalta.

Sobre a Enoteca Cursino

Loja com Vinhos Nacionais e Importados em São José do Rio Preto, SP.

WhatsApp: (17) 99243-8672 ou via link https://bit.ly/WhatsCursino

Fonte: https://www.winesa.com.br/setor-comemora-recorde-no-consumo-de-vinho-no-brasil-em-2020/

Facebook Comentários

Investir no Marketing Digital sem uso de Conversão é ruim para negócios segundo especialista

0

Com a pandemia vimos o aumento exponencial no número de vendas online e de empresas adotando o Digital. Segundo pesquisa TIC Domicílios 2019, o número de brasileiros com acesso a Internet é de 134 milhões de pessoas*, representando mais 70% da população. Alcançar esse público é possível através de estratégias e ferramentas do marketing digital.

Com o Marketing Digital é possível que as pequenas, médias e grandes empresas divulguem seus produtos ou serviços de maneira personalizada e de acordo com seu público alvo, conhecido como persona, ou seja, é um personagem fictício que representa as principais características de um grupo de clientes.

Exemplo de Persona

Digamos que você tem uma loja de suplementos esportivos. A persona será pessoas que praticam musculação, atividades física, que gostam e seguem algumas marcas e influenciadores. Assim você saberá exatamente como atingir este cliente.

Leads

Quando um cliente mostra interesse pelo seu produto ou serviço, enviando um WhatsApp, cadastrando um e-mail ou baixando algum material por exemplo, ebook, catálogo, ele é nomeado como lead, ou seja, é uma pessoa interessada por seu produto ou serviço e demonstra a intenção de adquiri-lo.

Fazer campanhas de marketing digital com objetivo de geração de leads é essencial para qualquer negócio na opinião de César Marcondes, especialista em Marketing Digital desde 2012, proprietário da agência Otimize e da franquia Distrito Digital.

Campanhas de marketing para geração de leads na Internet

As campanhas de marketing para geração de leads na Internet podem ser feitas em diversas plataformas. Nas redes sociais como Facebook e Instagram é possível fazer campanhas selecionando por sexo, nível educacional, local, idade, sexo, interesses e outras características. Ao exibir um anúncio online e a pessoa mostrando interesse, ela é considerada um lead.

“Todavia nada adianta fazer campanhas de marketing, fazer geração de leads se o seu negócio não consegue mensurar os resultados, de onde vieram os leads, qual canal gera o lead mais qualificado. Portanto é fundamental que sua campanha tem o rastreamento de conversões, assim você saberá exatamente quais resultados tem sido gerados pelas campanhas que tem realizado” afirma o especialista Marcondes.

A importância da Conversão

“Fazer uma campanha de marketing digital ou um investimento em publicidade online, sem mensurar os dados, sem aplicar um código de conversão, é como atirar no escuro. Você pode até acertar o alvo, mas será mera sorte” diz César Marcondes, especialista em Marketing Digital há 8 anos no mercado.

O que é conversão?

A conversão nada mais é que um código inserido no site e em alguma plataforma de mensuração de dados como o Google Analytics, onde é possível mensurar uma ação importante do lead. Por exemplo, queremos saber quantos e-mails foram recebidos. Um código será criado e ele será inserido no cabeçalho do site e na página que mede o resultado, por exemplo, a página Obrigado.

Conclusão

“Investir no Digital sem medir as campanhas, ou fazer um acompanhamento dos resultados poderá gerar frustação ao investidor ou ao empresário. Assim recomendo sempre que possível peça ao seu colaborador, agência ou especialista, revisar a campanha e fazer o acompanhamento usando código de conversão.” diz Marcondes.

Sobre César Marcondes

César Marcondes é formado em Engenharia de Computação pela Metrocamp (IBMEC) em 2010 e atua com Marketing Digital desde 2012, onde já criou e gerenciou mais de 550 campanhas e projetos no digital.
Profissional está apto para ajudar novos empreendedores na área através de sua franquia home office Distrito Digital

ou de ajudar outros empresários a crescerem suas vendas com o Digital.

Livro sugerido pelo profissional: O Código de Conversão.

Facebook Comentários

Rede de Posto Monte Carlo faz parceria com International Meal Company (IMC) para implantar 18 novos restaurantes no interior de São Paulo: 8 novas unidades do Frango Assado e 10 lojas da Pizza Hut

0

São José do Rio Preto, 16 de novembro de 2020 – Nesta data, a Rede de Postos Monte Carlo fechou uma parceria comercial com o Frango Assado – uma das maiores redes de serviços de alimentação das estradas brasileiras, controlado pelo International Meal Company (IMC) – companhia opera 500 restaurantes em quatro países com mais de 10 mil funcionários com foco nos segmentos de rodovias, shoppings e aeroportos. O grupo detém marcas como Frango Assado, Pizza Hut, KFC, Viena, Olive Garden, Margaritaville, Brunella, Batata Inglesa, Carl´s Jr e RA Catering.

Pelo acordo, a IMC abrirá até 18 restaurantes, sendo 8 Frango Assado e 10 Pizza Hut nos postos de combustíveis da Monte Carlo, localizados na região de São José do Rio Preto e Ribeirão Preto. Segundo Newton Maia, CEO da IMC, o modelo de parceria com a Monte Carlo é extremamente vantajoso para ambas as empresas. “Com o acordo, estamos ampliando a rede do Frango Assado e colocando nestes pontos uma marca que é referência para o viajante”.
Essa união de dois importantes grupos comerciais, Rede Monte Carlo e IMC com as marcas Frango Assado e Pizza Hut, corrobora de forma significativa para o desenvolvimento econômico do interior do Estado de São Paulo, gerando no total cerca de 700 novos empregos diretos.

Para o diretor executivo da Rede de Postos Monte Carlo, Eduardo Munhoz Lino de Almeida, “esse momento é muito importante por consolidar a estratégia do grupo de proporcionar novas experiências para os clientes com inovação em produtos e serviços nos postos, trazendo grandes marcas para as rodovias do interior do Estado de São Paulo. Além disso, essa união comercial incrementa ainda mais o portfólio dos complexos rodoviários e malls urbanos dos postos da Rede”, afirma.

Negócios em alta

A Rede de Postos Monte Carlo, fundada pelo senhor José Carlos de Almeida em 1975, na cidade Osasco em São Paulo, comemora este ano 45 anos de história, dando este importante passo para o plano de expansão do grupo.
A tradição deu suporte para a Rede focar em um forte plano de profissionalização e expansão a partir de 2013. O objetivo é marcar presença nas principais rodovias do Estado de São Paulo, imprimindo o conceito inovador de negócio com complexos rodoviários e malls urbanos em seus postos, unindo importantes marcas renomadas, melhorando a oferta e agregando comodidade, segurança e qualidade para os consumidores a um serviço de atendimento de excelência. A Rede Monte Carlo representando as distribuidoras Raízen/Shell, Petrobras e Ipiranga está presente em importantes cidades e nas principais rodovias do Estado de São Paulo.

Os pilares de sustentação da Rede são formados por pessoas, processos, sistemas, inovação e marca, onde os clientes ganham um papel de protagonistas por meio de um programa de excelência em atendimento com padronização, satisfação e valorização.

Os números comprovam o espírito empreendedor do Grupo. Em 2020, a rede fecha o ano com 28 unidades em operação. Para 2021, a meta é chegar em 37 empreendimentos e em 2022 em 42. Essa parceria com IMC, Frango Assado e Pizza Hut nos faz ter certeza de que estamos no caminho certo. “Os clientes vão se surpreender com as inaugurações desses novos complexos rodoviários que trarão um ambiente moderno, seguro e acolhedor com muita tecnologia, modernidade, inovação, autoserviço e aplicativos”, conta Eduardo.

Facebook Comentários

3 Franquias de até R$ 10 mil para você investir ainda em 2020

0

Redes de franquias com custos de implantação baixo são ótimas oportunidades para que busca ter um negócio próprio ainda em 2020 na pós pandemia. Com modelos de baixo investimento e gestão simplificada, listamos três redes de franquias que atuam no modelo home office.

Uma franquia já validada no mercado é a escolha ideal para empreendedores que buscam por uma oportunidade de negócio, principalmente para pessoas que nunca empreenderam ou que desejam ter uma renda extra.

3 Franquias de até R$ 10 mil para você investir em 2020

Listamos três opções para quem pensa em investir em uma franquia em 2020 e ter seu próprio negócio com menor risco. Os dados de investimento nas franquias de até dez mil reais são divulgados pelas empresas ou informados pela ABF – Associação Brasileira de Franchising.

1. Franquia Achei no Pão – Publicidade em Saco de Pão

Glaucia Sato, empresária junto com Junior Talhaferro na Achei no Pão. (Foto: Divulgação)

Criada em 2013, a franquia Achei no Pão é uma franquia que comercializa espaços publicitários em sacos de pão. Em 2020 a franquia conta com mais de 200 cidades atendidas no Brasil, tendo unidades franqueadas espalhadas entre cidades do interior e capitais. A franquia Achei no Pão opera exclusivamente no modelo home office. Para abrir uma franquia Achei no Pão o investimento inicial é de R$ 4,5 mil. Mais informações da franquia de publicidade em saco de pão Achei no Pão visite o site da franquia Achei no Pão ou pelo botão abaixo.

2.Distrito Digital

César Marcondes, Fundador do Distrito Digital (Foto: Divulgação)

Com um modelo de negócio inovador e com alta demanda, a Distrito Digital tem sido destaque na imprensa em 2020 por oferecer um modelo de negócio de fácil operação com serviços digitais padronizados, como criação de sites, mini sites, loja virtual, WhatsApp Marketing e Anúncios online. A franquia Distrito Digital foi destaque na TV Rede Vida, Globo e nos portais de negócios como o da PEGN – Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

A franquia oferece soluções especializadas em publicidade digital através de modelos pré-pronto, atendendo principalmente as pequenas e micro empresas. O investimento inicial para ser um franqueado home office do Distrito Digital é de R$ 4,9 mil para no modelo Smart. O retorno do investimento é de 3 a 12 meses.

Mais informações da franquia visite o site da franquia Distrito Digital ou pelo botão abaixo.

3.Onde Ir Cidades

Glaucia Sato, empresária junto com Junior Talhaferro no Onde Ir Cidades. (Foto: Divulgação)

Fundada em 2016 a Onde Ir é um empresa especializada em publicidade mobile, onde ganhou grande estrutura no mercado como um aplicativo de busca, dividido por regiões e cidades do país. Com uma unidade própria e mais de 80 unidades no Brasil.

Mais informações da franquia visite o site do Onde Ir Cidades ou pelo botão abaixo.

Microfranquia é porta da entrada para pequeno investidor

Os modelos de franquias mais enxutos acabaram se tornando a porta de entrada no mundo dos negócios para o pequeno investidor nos últimos anos. Para quem deseja investir em um modelo já testado e validado, mas sem ter que investir muito, as microfranquias – investimento menor que R$ 90 mil – são uma excelente opção.

“Além de um baixo custo na instalação, franquias home office costumam oferecer um rápido retorno ao franqueado, além de suporte online, que deixa o processo de gestão ainda mais rápido e fácil de operar.” diz o empresário César Marcondes, diretor executivo da Distrito Digital.

Microfranquias crescem no Brasil desde 2017

Entre os anos de 2017 e 2018 a modalidade microfranquia teve um crescimento de 8% no número de redes: de 545 para 589, segundo a ABF (Associação Brasileira de Franchising).

“Algumas vezes o investidor não tem um valor alto ou não quer arriscar. Quando ele compra uma marca famosa com diversos franqueados de sucesso, o risco é bem menor” diz Beto Filho, presidente da ABF Rio.

Empreender com microfranquia exige comprometimento e planejamento

Empreender com uma microfranquia e ter uma vida mais fácil é um mito, já que na maioria das vezes neste modelo de negócio o franqueado precisa botar a mão na massa, ou seja, atender os clientes gerados pela marca, prospectar clientes, executar o serviço e fazer o pós venda.
“Muitas vezes o franqueado é o próprio executor da atividade fim. Por exemplo, nas franquias de serviços de reparos e consertos para casa, o próprio franqueado é quem atende o cliente e vai até a residência para executar o serviço que foi contratado. A grande vantagem para o empreendedor que opta por uma microfranquia é a redução do risco ao botar em prática sua vontade ter um negócio próprio” lembra Lyana Bittencourt, sócia-diretora do Grupo Bittencourt, especializado em formatação de franquias.

Formulário de Contato por e-mail

Facebook Comentários

4 lições para um plano de negócios por Flávio Augusto

0

Quando se pensa em entrar no mundo dos negócios, uma coisa é fundamental para que o caminho seja de crescimento, por mais difíceis que sejam os desafios do mercado.

Essa coisa é PLANEJAMENTO.

Na hora de fazer um plano de negócios, muitos fatores devem ser levados em conta para que a sua empreitada se torne viável e autossustentável.

O Flávio Augusto é o fundador da Wise Up e é considerado um dos maiores empreendedores do país atualmente.

A seguir, separamos 4 lições desse grande mestre do empreendedorismo para um que um plano de negócios seja eficiente:

1. Identifique uma oportunidade:
Todo grande problema carrega em si uma grande oportunidade. E isso certamente pode se tornar um negócio.

2. Faça uma boa análise de viabilidade:
Questione se você tem afinidade com a área que você pretende atuar, se será possível investir o tempo e o dinheiro necessário para o seu negócio, e se você tem público.

3. Tenha um bom senso crítico para riscos:
Sempre pergunte a si mesmo: “Qual o pior cenário que pode acontecer?”. Cabe a você medir o tamanho do seu risco.

4. Inovação não é invenção:
Você não precisa trazer ao mercado um produto ou serviço nunca visto antes. A inovação pode estar no atendimento, na entrega, no relacionamento, etc.

Fonte: LinkedIn – Power House Plus – Flávio Augusto
https://www.linkedin.com/feed/update/urn:li:activity:6732668971687919616/

Facebook Comentários

HUB PME lança primeiro ebook colaborativo de negócios no Brasil

0

Através do HUB PME – portal de negócios e economia – estamos selecionando 10 especialistas ou empresas para criarem o 1° ebook colaborativo de negócios no Brasil, onde todo o investimento será dividido entre as 10 pessoas / empresas.

“O objetivo deste material é gerar autoridade para negócios, além da divulgação na Internet e novos clientes, visto que estará associado com mais 9 empresas.”, explica Marcondes, responsável pela seleção das 10 empresas.

Criação do ebook por profissionais

O ebook será criado por 3 empresas profissionais e com grande experiência, garantindo assim uma alta qualidade na produção do conteúdo.

– Elaboração de texto com base em 6 perguntas pela Assessoria de Imprensa – Fatos & Ideias (profissional Jornalista) – 7 anos no mercado;
– Criação do layout e do ebook por uma agência de Publicidade – 6 anos no mercado;
– Criação da Landing Page, criação do e-mail marketing, estratégia e divulgação no Digital pela agência Otimize – 8 anos no mercado.

Material de divulgação sobre o ebook colaborativo de negócios do HUB PME
Material de divulgação sobre o ebook colaborativo de negócios do HUB PME

Projeto completo – garantias ao investidor / autor

Além do ebook, o investidor (autor) terá acesso:
1. Leads (potenciais clientes) gerados,
2. Material do ebook editável para uma apresentação ou criação de material futuro e
3. Divulgação no portal e nas redes sociais entre os dias 23/11/2020 até 18/12/2020 com R$ 1.500 em mídia.

Investimentos

O investimento por empresa é de apenas R$ 525 (já incluso R$ 150 de mídia) e pode ser pago via boleto bancário, transferência bancária ou cartão de crédito* em até 3x via link de pagamento.
*pequeno acréscimo devido os juros da plataforma.

 

Participantes / Investidores

Como o material do primeiro ebook colaborativo sobre negócios é focado para Empresas, sugerimos participar empresas que vendem para outras empresas ou prestadores de serviços como Contadores, Consultorias, Coaching, Empresas de Tecnologia, Cursos e Treinamentos, Seguros, Advogados e outros.

Outro requisito levantado foi a questão da concorrência. Assim sendo, haverá apenas 1 empresa por segmento / área de atuação.

Como reservar minha vaga?

Ligue (17) 9 9238-1926 ou chame no WhatsApp o idealizador do projeto Marcondes via link http://bit.ly/whatsMarcondes para ver a apresentação do projeto (7 slides) ou garantir sua vaga.

Idealizador do projeto ebook

O ebook foi idealizado por César Marcondes, empresário há 8 anos a frente da agência Otimize e da franquia Distrito Digital. O ebook é uma iniciativa do HUB PME de acordo com as leis vigentes em nosso país sobre Direito Autoral e a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados.

PERGUNTAS FREQUENTES

1. Cada empresa terá uma parte separada no e-book ou será uma combinação de ideias?
Cada empresa terá uma parte definida e uma tema para tratar. Por exemplo, a Wigar irá tratar sobre Finanças Pessoais.

2. As 6 perguntas já estão definidas?
Não, pois ainda estamos levantando e definindo os temas. A única regra é não ter duas pessoas do mesmo segmento ou tratando do mesmo assunto. Por exemplo, a Otimize vai falar sobre geração de leads e conversão – Marketing Digital, não haverá outra empresa falando disso.

3. Qual foi o critério para a participação no projeto?
Sugerimos apenas empresas B2B e empresas que possuam conhecimento e experiência para compartilhar com a nossa audiência.

4. O projeto é regional (em função da chamada) ou para divulgação em todo o Brasil?
O projeto vai iniciar rodando em São José do Rio Preto, SP e no estado de São Paulo. Não tendo demanda, ou seja, pessoas baixando o ebook, iremos expandir nacionalmente.

5. As áreas serão definidas em função dos interessados, correto?
Sim e de acordo com o nosso critério de seleção. Por exemplo, uma pessoa da área de saúde queria participar. Sugerimos a ela falar sobre bem estar e equilíbrio e não de doença, pois o público são empresários e empreendedores.

6. Por que 10 vagas?
Para não ficar um material muito extenso e cansativo de ler. E também para termos uma agilidade na produção e divulgação do ebook nas redes sociais.

7. Como será o cronograma do projeto?
A seleção inicial das empresas será até terça-feira dia 03/11/2020.
De 3/11 a 10/11 será realizado a criação dos textos pela jornalista.
De 10/11 até 17/11 será realizado a criação do ebook e dos canais digitais.
Entre 17/11 até 23/11 será realizado os testes e divulgação inicial.
Entre 23/11 até 18/12/2020 será realizado a divulgação patrocinada nas redes sociais e em outros canais.

Para mais detalhes do projeto, chame o idealizador do projeto César Marcondes.

Formulário de Contato por e-mail

Facebook Comentários

Empresas ‘open office’ têm ganho de produtividade e bem-estar

0

Sinônimos da modernidade corporativa somada ao momento atual que vivemos, com mudanças nas formas e modelos de trabalho, os escritórios em plano aberto, chamados “open office”, ou “open space”, passaram de moda para tendência. Respeitando as particularidades, cada projeto deve ser personalizado para a cultura da empresa e para o estilo de quem trabalhará no espaço.

O arquiteto Daniel Ribeiro, responsável pelos projetos de open office do BSC, prédio corporativo da Tereos, e que assina outros projetos importantes nessa linha em São José do Rio Preto, como a nova sede do Grupo Zanon (em construção), afirma que esses espaços são alternativa a quem busca implementar o “design thinking”, ou seja, implementar o conceito de organizar ideias e buscar as melhores soluções a partir das necessidades de quem irá utilizar o espaço.

Modelo “queridinho” de empresas de tecnologia e startups, o “open office” tem como objetivo otimizar espaços por meio de um layout mais dinâmico. “O open office aproxima os diversos setores da empresa. Menos paredes e ausência de divisórias proporcionam maior circulação dos colaboradores, e possibilitam interação e compartilhamento de informações de maneira mais natural, entre eles e também com seus gestores”, diz Daniel, que soma conhecimento na criação desses projetos.

Layouts open office em ambientes corporativos costumam ter design clean e simples, refletindo a busca na criação de um espaço organizado para o desenvolvimento de atividades que facilitem a integração entre os colaboradores. Isso se traduz em outro ponto favorável, que é contribuir para a maior produtividade e performance dos colaboradores, uma vez que eles se sentem parte integrante. “A empresa, ao mesmo tempo em que transmite um conceito de modernidade nas relações de trabalho, passa confiança no desemprenho dos funcionários”.
Por outro lado, a decisão que contribui para que uma empresa adote o open office está na busca por transparência em seus processos. “São projetos que facilitam a supervisão das atividades desempenhadas, sem que haja intervenção explicita, por proporcionar que gestores e diretores estejam em constante contato com suas equipes”, destaca o arquiteto.

Para que os resultados sejam notados, é preciso que o projeto seja desenvolvido respeitando algumas especificidades. “Um bom projeto adotará cuidados especiais no tratamento acústico e readequará o espaço do imóvel visando atender a necessidade de cada empresa, de acordo com o número de funcionários e valores que a norteiam”, conclui Daniel.

‘Open office sempre foi nossa escolha’, diz executivo do Grupo Zanon

Antes de começar a estruturar o projeto de como seria a nova sede do Grupo Zanon, a diretoria da empresa fez um estudo fora do país e buscou referências e conceitos aliados à produtividade, visando melhorar o conforto e a performance da equipe.

De acordo com Gustavo Zanon, COO da Seguralta e sócio do Grupo Zanon, numa época em que o home office é uma realidade, a ideia foi desenvolver um ambiente onde o colaborador tivesse vontade de ir, com espaços de descompressão e de diversão, como sala de jogos e tobogã para descer para o térreo, por exemplo. O projeto ainda privilegia maior integração entre as áreas e luz natural e plantas no ambiente.

“O estilo open office sempre foi nossa escolha, pois ele traz uma sinergia melhor. Mas a ideia principal do prédio é descontruir o ambiente corporativo para algo mais leve, com a sensação de estar em um ambiente residencial. Seguindo as tendências das maiores empresas do mundo, deixamos o ambiente mais descontraído”, destaca Gustavo.
Com o crescimento expressivo do Grupo Zanon, a opção foi juntar a equipe em um novo espaço, adequado para as necessidades da empresa e unificando todas as áreas num só prédio. A nova sede terá espaço para até 200 colaboradores e está prevista para inaugurar em novembro.

Facebook Comentários

Pontos Positivos do Franchising por Rogerio Gabriel do Grupo MoveEdu

0

“Como menciono no meu livro “Do chão ao topo”, o franchising é um sistema inteligente e valioso. Foi por meio dele que conseguimos expandir, em tão curto espaço de tempo e com muita qualidade para oferecer aos nossos parceiros e aos futuros alunos, a rede de escolas que anos depois viria a se tornar o Grupo MoveEdu. Costumo sempre destacar as forças desse modelo de negócio tão positivo, resiliente e difundido no mundo empreendedor hoje. O franchising é um caminho que oferece muitas vantagens!” explica Rogerio Gabriel, presidente do Grupo MoveEdu em seu perfil no Linkedin.

Pontos positivos do franchising:
1. Oferece menos riscos se comparado aos modelos de negócio tradicionais
2. Oferece suporte ao franqueado
3. É um negócio já testado e validado
4. Permite um crescimento mais rápido
5. Relacionamento rico com a rede de franqueados

Conheça 7 franquias inovadoras que estão em alta em 2020

Para saber mais do grupo MoveEdu visite o site www.moveedu.com.br

Facebook Comentários

Grupo Solum lança plataforma que conecta PMEs e investidores

0

O Grupo Solum lançou no dia 8 de setembro, a beegin (www.beegin.com.br), uma plataforma de soluções e serviços para conectar pequenas e médias empresas (PMEs) aos muitos investidores interessados em novas alternativas para alocar recursos e obter melhores retornos. O propósito da nova empresa é permitir que um grupo mais amplo de pessoas possa acessar investimentos em empresas privadas, ajudando também empresários a se prepararem para atrair capital no mercado financeiro.

A beegin surge com duas soluções: beegin.invest e beegin.tech. A primeira é uma plataforma de investimentos, registrada na CVM, que realiza ofertas públicas de empresas de capital fechado, com autorização para emitir títulos de dívida simples, dívida conversível ou participação acionária. O foco é oferecer negócios promissores, criteriosamente selecionados, que apresentem faturamento anual acima de R$ 3 milhões. A segunda é um sistema para apoiar empresas na gestão do relacionamento com seus acionistas e potenciais investidores. A beegin.tech traz funcionalidades para organizar relatórios de resultados, indicadores, documentos e informações societárias, além do módulo para gerenciar as atividades de conselhos de administração. Tudo para fomentar boas práticas, facilitar o relacionamento com investidores e simplificar a preparação de rodadas de captações.

A sócia do Grupo Solum e CEO da nova empresa, Patricia Stille, destaca que o contexto de juros baixos só reforçou a importância de trazer novas alternativas de investimento para o mercado, atendendo a uma demanda crescente por ativos de maior risco, e consequentemente, maior potencial de retorno. Depois de anos gerindo fundos na XP Investimentos, onde era sócia, ela comenta: “Sabemos o que causa insegurança e o que provoca brilho nos olhos dos investidores. Por isso, pensamos na beegin.invest com uma proposta de valor diferente. Nosso objetivo é oferecer participações em excelentes empresas, que já passaram pela fase de validação do modelo de negócio e são geradoras de receita, o que proporciona uma boa relação risco versus retorno”.

De acordo com Patrícia, a indústria de Venture Capital e Private Equity no Brasil tem tudo para dar um salto nos próximos anos. O mesmo aconteceu nos EUA há duas décadas, quando os juros atingiram patamares mais baixos, fazendo com que a maioria das pessoas repensasse a forma de investir e buscasse por ativos alternativos.

“Para que isso aconteça no nosso país, é preciso ter mais empresas ofertando participações e, com exceção dos ativos disponíveis em bolsa de valores, o mercado de capitais local é pouco desenvolvido para negócios de menor porte. Entre os principais problemas estão a grande assimetria de informações, muitos acordos informais em arranjos societários e financiamentos, práticas imaturas de governança e completa ausência de padrões em relatórios financeiros e gerenciais. Além disso, muitos empresários não sabem nem por onde começar para se organizar e atrair investidores. A beegin foi pensada para ser um conjunto completo de soluções e serviços, na qual a beegin.tech tem um papel estratégico para apoiar empresários a enfrentar todos esses desafios” afirma Patricia.

A beegin foi lançada no dia 8 de Setembro, quando a beegin.tech iniciou o sistema beta, cadastrando clientes interessados em uma lista de espera, os chamados “beeginners”, que contarão com benefícios exclusivos na plataforma. Já a beegin.invest lançou sua primeira oferta no dia 9 de Setembro.

Sobre o Grupo Solum:

O Grupo Solum é uma holding reúne três verticais de negócios com um mesmo propósito: conectar pequenas e médias empresas (PMEs) e investidores, contribuindo para o desenvolvimento da indústria de Private Equity e Venture Capital no Brasil.

A primeira vertical é a gestora SolumVC, que ano passado anunciou o lançamento de um Fundo de Investimento em Participações (FIP) focado em PMEs. A segunda iniciada em 2020, é o curso Além da Bolsa, braço de educação do grupo, que ensina sobre como investir em ativos alternativos, em especial participações de empresas privadas. Por último, a beegin é uma plataforma de soluções e serviços, que chega para democratizar o acesso a investimentos de participações de PMEs com muito potencial de crescimento.

O Grupo foi fundado pelos sócios Rodrigo Fiszman e Patricia Stile (ex sócios da XP), Pedro Janot (ex CEO e cofundador da Azul Linhas Aéreas) e Alexandre Amitay (ex-consultor da Bain&Co).

Informações para a Imprensa:

TM Comunicações

Mariana Moura – mariana@tmcomunicacoes.com.br | (21) 98742-2868

Yuri Antigo – yuri@tmcomunicacoes.com.br | (11) 97977-9824

Facebook Comentários

Empresa especializada em marketing digital lança projeto Retomada Digital para ajudar as micro e pequenas empresas neste final de ano

0

A agência Otimize que atua exclusivamente com marketing digital desde 2012 fundada pelo Engenheiro de Computação César Marcondes, completará 9 anos em Janeiro/2021 e decidiu criar um plano para ajudar empresas usarem o Digital com base nos resultados dos clientes que atendem: profissionais liberais, micro e pequenas empresas.

O plano criado com o nome “RETOMADA DIGITAL” oferecerá um combo de serviços profissionais com descontos de R$ 200 a R$ 500 em mão de obra pelo período de 3 meses.

Marcondes informa que o plano foi criado com o objetivo de aplicar estratégias e ideias que a agência já aplicou em mais de 450 campanhas de marketing digital com sucesso nos mais de 220 clientes atendidos.

Os planos de marketing digital já contém um valor mínimo sugerido de mídia, assim o empresário já sabe exatamente o quanto será necessário investir.

Investimentos no RETOMADA DIGITAL

A Otimize montou um combo de serviços:
– Gestão de Redes Sociais
– Anúncios Online
– Planejamento de Marketing
– Acompanhamento de Resultados
– Gestão Google Ads
– Suporte total por email, Whats e telefone

Com investimento a partir de R$ 890 já incluso mídia R$ 300 para um negócio com alcance local, ou seja, vende somente numa região específica. Condição válida até quarta feira dia 07/10/2020 ou até atingir 7 vagas.

Para saber mais do plano RETOMADA DIGITAL, contate a empresa pelo WhatsApp (17) 99238-1926 http://bit.ly/whatsMarcondes ou visite o site www.agenciaotimize.br.

Sobre a Otimize Marketing Digital Estratégico
Empresa com 8 anos no mercado de marketing digital com mais de 450 campanhas criadas. Agência com foco na divulgação e geração de leads para PMEs.

Prestam mais de 30 serviços personalizado, tais como: Criação de Sites, Landing Page, Loja Virtual, Gestão de Redes Sociais, Gestão Google Ads, Anúncios nas Redes Sociais, Otimização de Sites (SEO), Remarketing, Consultoria e Treinamentos.

A Otimize conta com sede própria na R. Maria Carolina Trevisan Fava, 2305 – Vivendas – São José do Rio Preto-SP
(Próximo a Praça do Vivendas).

Telefone
(17) 3305-7122
WhatsApp
(17) 99238-1926 ou via link http://bit.ly/whatsMarcondes

Site: www.agenciaotimize.com.br
Instagram: @agencia.otimize

Facebook Comentários